quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Os Sete Erros- Roberto Figueiredo, biomédico (Doutor Bactéria)

MOLLY

Primeiro erro: colocar carnes debaixo da torneira.
Primeiro, você perde nutrientes. A carne fica esbranquiçada.
Segundo: a contaminação que existe vai aumentar, porque aumenta a quantidade de água e as bactérias vão penetrar mais ainda.
A única carne que você lava é o peixe, e só para tirar escamas e a barrigada.

Segundo erro: Deitar detergente na esponja, para lavar louça O detergente nunca deve ser colocado diretamente na esponja. Vai ser muito difícil enxaguar todo esse detergente, e o resto de detergente que fica, ao juntar-se com os alimentos pode constituir, no futuro, um problema para a sua saúde. Para limpar sem exagero, você precisa apenas de oito (8) gotas de detergente numa bacia com 1 litro de água.

Terceiro erro: nunca usar tábua de carne de madeira. Na tábua de madeira as bactérias vivem felizes! Use sempre uma tábua de plástico !

Quarto erro: Muita gente evita guardar comida quente na geladeira.
Doutor Bactéria derruba um dos mitos mais difundidos entre as donas de casa. Guarde mesmo quente, sim! O único problema que pode existir é que vai aumentar um pouquinho o consumo de energia, mas não vai estragar a geladeira de modo algum.

Quinto erro: Mas nada disso adianta se você guardar na geladeira o recipiente tapado.
O ar frio vai bater na tampa. Vai demorar muito para resfriar. As bactérias vão adorar! Então, coloque tudo destapado. Só 2 horas depois é que você vai fechar.

Quinto erro: Abrir a lata de leite condensado com 2 buraquinhos minúsculos, um de cada lado.
Com este procedimento, sai leite condensado por um lado e pelo outro entra uma chuva de bactérias.
Abra a lata inteira! Use um recipiente que pode ser de plástico ou de vidro e utilize uma colherzinha para servir. Depois tape e guarde na geladeira.

Sexto erro: ignorar as formigas.

Quando se fala em doce, não podemos esquecer as formigas... Você provalvemente não se importaria ao encontrar uma alegre formiga em cima do seu bolo, não é ?



Doutor Bactéria: E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata, deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem a levou?
Marina: As formigas...
Doutor Bactéria: As mesmas que estavam em cima do bolo?
Marina: É... formigas bonitinhas mas ordinárias

As formigas são consideradas até maiores agentes transmissores de bactérias do que a própria barata!
Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo.

Sétimo erro: soprar a velinha é o mau hábito que completa o jogo de sete erros.
Testes comprovam que o bolo fica contaminado por bactérias de saliva.
Esta bactéria produz uma toxina que pode ocasionar intoxicações com 24 horas de vómitos e mal-estar.


Por isso, não sopre a velinha do bolo e evite deixar o bolo fora da geladeira.

E para não deixar de cumprir o ritual, em tempos de H1N1, a minha sugestão é colocar as velas em uma única fatia de bolo, e que essa fatia, seja do aniversariante, opte por aquelas velas que compõe a idade.


Enviado do Mariana Rabelo
LONGEVIDADE

2 comentários:

lucia fontes disse...

Ótimas dicas!! Beijão, Lu!

milton toshiba disse...

Não me lembro onde vi, disseram que a esponja poderia ser esterelizada no micro-ondas. Mas jogo fora, são vão baratas.
:)

Blog Widget by LinkWithin

Molly - Colecionadora de Receitas Copyright © 2009 Designed by Ipietoon Blogger Template for Bie Blogger Template Vector by DaPino