terça-feira, 29 de setembro de 2009

Nhoque da Fortuna - Custom Editora



Conta a lenda que São Pantaleão, numa distante noite de 29 de dezembro do século 4, perambulava, maltrapilho, por um vilarejo da Itália. Faminto, bateu à porta de uma casa.

A família, numerosa, não tinha comida sobrando, mas, apesar disso, o patriarca fez questão de dividir o pouco que havia para o jantar com o desconhecido.

A família, reunida em torno de uma grande e pobre mesa, comeria nhoque. E, ao dividi-lo com São Pantaleão, cada um dos filhos e filhas do dono da casa (além dele próprio e da esposa) teve de se contentar com sete pedacinhos de massa.

São Pantaleão comeu, agradeceu a acolhida e se foi.

Só quando recolhia os pratos da mesa é que o patriarca descobriu que, embaixo de cada um deles, havia bastante dinheiro.

Por isso, tradicionalmente, todo dia 29 é Dia do Nhoque da Fortuna (ou Nhoque da Sorte). E o ritual é o seguinte: primeiro, coloca-se dinheiro sob o prato; depois, comem-se os primeiros sete pedacinhos de nhoque em pé, fazendo um pedido para cada um deles; só então a família, reunida, se senta à mesa e come à vontade.

Não custa tentar... até porque trata-se de um prato realmente delicioso. Bom apetite!

INGREDIENTES
- 4 xícaras de farinha de trigo
- 1,5 Kg de batata (pesada com casca)
- 3 ovos
- Raspas de nós moscada
- 4 colheres (café) de sal bem cheias

PREPARO
Descasque e corte as batatas. Em uma panela, ferva 1,5 litro de água e coloque as batatas na água fervente. Cozinhe por cerca de 25 minutos ou até que fiquem macias - vá testando com um garfo; quando ele entrar na batata sem muita resistência, desligue o fogo.

Escorra a água e passe as batatas pelo espremedor ou amasse com um garfo enquanto ainda estiverem quentes. Deixe esfriar.

À massa de batata, junte os 3 ovos, as 4 colheres de sal e a nós moscada. Misture bem. Acrescente de 3 a 3,5 xícaras de farinha (essa relação depende da batata; quanto mais úmida, mais farinha você vai precisar).

Agora, chegou a hora de se divertir um pouco (se você tem filhos, chame-os e deixe-os brincar também): sove a massa até conseguir uma consistência homogênea.

Com a farinha que sobrou, polvilhe uma superfície lisa (o granito da pia, por exemplo, previamente limpo e seco). Vá fazendo rolinhos com a massa, de, no máximo, 2 centímetros de diâmetro. Depois, corte-os em pedaços de, no máximo, 1 centímetro de comprimento.

Numa panela grande, coloque cerca de 2 litros de água e aguarde a fervura. Aos poucos, coloque os nhoques na água fervente. Espere até que subam à superfície e, então, retire-os da panela com uma escumadeira. Vá colocando os nhoques e repetindo a operação até que todas a massa esteja cozida.

Está pronto. Agora, escolha seu molho. Segundo a lenda de São Pantaleão, o tradicional Nhoque da Fortuna pede molho à bolonhesa - de tomate com carne moída - com manjericão para decorar. E, claro, queijo parmesão ralado (ou, ainda melhor, em lascas).

Rendimento: 6 porções

Dicas de quem conhece:
- Depois de amassadas as batatas, coloque-as em um recipiente aberto, na geladeira, por cerca de meia hora. Dessa forma a batata perde o excesso de umidade e facilita a vida de quem vai sovar a massa.

- À medida que for retirando os nhoques da panela (já prontos), deposite-os numa travessa e regue-os com azeite, para que se mantenham soltinhos.

Um comentário:

milton toshiba disse...

Já fui no Quattrino, mas achei meio desagradável por dinheiro 'sujo' debaixo de um prato hehe.

vai ver, por isso não ganhei nada

bj

Blog Widget by LinkWithin

Molly - Colecionadora de Receitas Copyright © 2009 Designed by Ipietoon Blogger Template for Bie Blogger Template Vector by DaPino